Resenha| Depois do Fim do Mundo – L.N. Montenegro

Querida Lila, venho por meio desta te contar o que achei sobre o seu livro. Não, não sou uma perita em literatura uhaehuaaehu, e não tenho nenhuma formação para transformar minhas palavras em verdades, posto que são apenas algumas sugestões e opiniões de uma fã. O que irei dizer se embasa nas vivências de uma pessoa apaixonada por boas histórias, que percebeu algumas coisas que poderiam ser aprimoradas em sua obra. Não tenho intenção nenhuma de ofender-te, então não se sinta ofendida. Não tenho nenhuma intenção de te desanimar, afinal, admiro o que você fez. Então, sinta-se como se estivéssemos em uma conversa de amiga para amiga, colega de profissão para colega de profissão.

Seja muito bem-vinda ao Universo Gemini! Aqui, nós buscamos criar um espaço em que leitores e escritores possam interagir, mostrar o melhor de si e de suas vivências para a construção de um universo literário coletivo, plural e variado. Além de claro, nos ajudarmos e crescermos juntos nesse processo. Portanto, compreenda o meu post como palavras sinceras, convertidas direto do meu coração para o texto que agora você lê. E para você, querido leitor que ainda está meio perdido, seja bem-vindo novamente, e venha se aventurar conosco nessa bela história!

Em Depois do Fim do Mundo, livro escrito pela escritora brasileira Lila Montenegro, e publicado na Amazon no dia 17 de setembro, vemos uma realidade distópica, pós-guerra. Lá, uma série de catástrofes naturais e humanas fizeram com que a sociedade se adaptasse, e lutasse arduamente para sobrevier. Os poucos sobreviventes começaram a se enfrentar por recursos, pessoas começaram a morrer, e alguns decidiram se isolar. E desse isolamento, surgiram três grandes agrupamentos: o povo do Norte, os Nativos das Ilhas e o Povo dos Desertos.

A história que hoje resenho nasce no Povo do Norte. Lexi, a protagonista, é na teoria uma menina comum, exceto pelo fato de que viveu a vida toda acompanhada de outros seis jovens, confinados em uma caverna para não serem descoberto. Nas Montanhas – lugar em que o Povo do Norte vive -, as pessoas só têm direito a ter um filho, e caso outro nasça, este deve ser morto. Ou seja, os sete são segundos filhos, e só estão vivos até o momento graças ao confinamento que foram submetidos desde o dia em que nasceram.

Os anos se passam, e um dia, surge a oportunidade/ necessidade de aqueles irem embora da caverna para tentarem sobreviver. A partir daí eles partem para uma aventura rumo ao desconhecido, onde filho chora e mãe não vê! Brincadeiras à parte, mesmo com “a paz instaurada entre os agrupamentos”, a paz verdadeira nunca existiu. Pessoas estão sendo escravizadas, e outras estão sendo roubadas, mas roubadas de algo que ninguém deveria ser roubado, do direito à vida. E nesse universo caótico, os personagens precisam lutar com todas as suas forças para conseguirem permanecer vivos e unidos.

Bem, querido leitor, sabe aquele livro que você começa a ler, e precisa terminar? Depois do Fim do Mundo é exatamente assim! A história é eletrizante, extremamente emocionante e movimentada. Nunca estamos parados, nunca estamos presos na mesma mesmice. A narrativa te implora para ser lida e continuada. E como gosto de agradar para não dizer que não consegui me segurar, eu tive que ler o mais rápido possível, e garantir que todos os desejos da narrativa fossem cumpridos!

São poucas páginas para muita emoção, mais especificamente. Acredito que se tivessem tido um descanso maior entre os acontecimentos, o meu desespero para terminar teria sido menor. Não, não estou dizendo que me sentir tão atraída a ponto de obcecada seja ruim, afinal, quer dizer que a história é eletrizante mesmo. Contudo, em alguns momentos me senti sufocada, como se as coisas boas nunca fossem acontecer, e que nunca ocorreria um momento de sossego. Talvez, um pouco mais de calma ou até mesmo de pausas teria melhorado essa sensação de “perturbação”. Ou talvez, o problema seja eu, que não estou acostumada com histórias tão rápidas uhaehuae – é sempre uma possibilidade, provavelmente, a mais certa.

O interessante sobre a trama é que mesmo com tantas reviravoltas, em momento algum me senti perdida com a lógica do livro. Parabéns Lila! Você conseguiu ligar e arquitetar todos os acontecimentos de maneira magnífica, conseguindo fazer com o que o seu leitor se envolvesse na trama, e se sentisse parte daquilo tudo, sem se sentir confuso ou desnorteado com o rumo que a história estava tomando. Outro ponto interessante é que você soube ser criativa, sabendo inovar e fugir das clássicas monotonias do estilo. Fazia tempo que não lia uma distopia assim, que me fascinasse e encantasse, e claro, permanecesse coerente do início ao fim.

Eu adorei o que você se propôs a fazer, a coragem que teve para arriscar em uma história tão movimentada e rica em emoções. Para tornar tudo ainda melhor, você soube enfeitar – enfeitar no sentido de unir – a trama com personagens misteriosos e instigantes, que podem sim despertar um auto reconhecimento no leitor, e tornar tudo ainda mais envolvente e curioso. Só senti um pouquinho de falta de saber um pouco mais sobre eles. Quem sabe no próximo livro, esses não podem ter um espacinho a mais? A Lexi é uma personagem incrível, mas acho que os outros são tão incríveis quanto – ou até mais – e merecem um espaço para provar isso.

Como a Vanessa! Adorei a marra daquela menina, e a coragem desta de continuar em pé, lutando pelos seus amigos. Ou o bom humor de Mitt e o otimismo do James, porque cá entre nós, é muito difícil tentar fazer a vida mais doce quando ela por si só já tá um poço de azedice. Ou até mesmo a inocência de Luke, é muito difícil permanecer inocente quando a realidade é cruel. Como eu disse, são personagens incríveis que podem ser mais explorados… O tempo todo eu senti Lexi demais, como se o mundo todo rodasse em torno dela e de seus dramas. Acho que seria legal e até mesmo mais dinâmico conhecer um pouco sobre os outros.

Com relação a trama em si, quando terminei de ler Depois do Fim do Mundo, soube que estava em frente à um diamante bruto. É uma ótima história: criativa, envolvente e adorável. Acho que tem muito potencial, só falta algumas lapidações para que tudo se torne ainda mais maravilhoso! Parabéns Lila, você arrasou! E para você, querido leitor que chegou até aqui, caso tenha se interessado, a obra está disponível no site da Amazon, e tem uma versão para degustação no Wattpad.

 Depois do Fim do Mundo.jpg

FICHA TÉCNICA

 

 Título: Depois do Fim do Mundo;

Autora: Lila Montenegro;

Gênero: Distopia| Fantasia| Drama;

Ano: 2017;

Editora: Independente;

Sinopse: “E se você tivesse que passar a vida inteira escondido dentro de uma montanha? E se fosse considerado criminoso pelo simples fato de que você veio ao mundo?

Isso mesmo. Por causa da regra do filho único, Lexi e outros seis jovens tiveram que ser escondidos em uma montanha para que não sofressem a pena de morte. Mas quando tudo começa a desmoronar, e eles estão prestes a ser descobertos, os sete jovens têm que fugir. Será que eles irão sobreviver em um mundo que é desconhecido para eles?”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s